Eu, V., 33 anos, portador de carteirinha falsa de estudante

No final do ano passado renovei minha carteirinha de estudante. Saí da faculdade faz uma década. Há três anos, quando estudava espanhol, adquiri o pedaço de plástico que me possibilita diversão e cultura pela “metade” do preço. Sugestão de um amigo, também ex-universitário, mas que cursava inglês, e que tomou conhecimento da prática com a ex-namorada, aluna de um cursinho preparatório para concursos.

Peguei o elevador do prédio da Federação dos Estudantes Secundaristas de Niterói, que fica no centro do… Rio! Um sujeito comendo goiaba me atendeu. Na sala acarpetada e sem janela há uma mesa e algumas cadeiras em mau estado. Um jornalzinho da entidade pendurado na parede atualiza as conquistas e reivindicações mais recentes da FESN.

Ser estudante não é necessário!

Não precisa ser estudante!

Fui chamado para outra sala parecida com a primeira, mas com uma janela que dá para a área interna do prédio. No corredor atrás da divisória há uma sala maior de onde se escutam vozes animadas e um rádio tocando flashback. Sentei na cadeira tosca em frente a mesa repleta de formulários xerocados preenchidos por estudantes que adquiriam as suas carteiras.

“Vim renovar, mas esqueci o comprovante do curso?” “Você ainda está nele?” “Sim”. Mentira. Já havia saído do curso. Mas se eu falasse a verdade certamente ouviria um “Não tem problema”. A sensação era a de estar em um lugar clandestino, que a qualquer momento podia ser estourado pela polícia. O sujeito me deu um cartão caso algum amigo quisesse fazer uma carteirinha. Basta pedir por telefone que eles entregam em casa por uma taxa de 10 reais. É o aviãozinho da carteirinha.

Enquanto o sujeito que me atendeu providenciava um novo documento, um outro me ofereceu o mesmo serviço para meus amigos. Sem cartão, ele rasgou um pedaço de papel onde anotou seus dados e me entregou ali, na frente do colega. Livre concorrência é isso aí. Enquanto isso, o sujeito finalizava minha nova carteirinha esticando o plástico com minha antiga carteira em um movimento semelhante ao de enfileirar carreiras de pó.

Notei em um dos formulários sobre a mesa que a carterinha custa 20 reais. Não sei se era a mesma. No entanto, o sujeito me cobrou 30. Não reclamei. Saí de lá o mais rápido possível, constrangido. Mas sabendo que, mesmo fora da lei, vou seguir pagando o preço real pelos ingressos. Não o dobro.

***

Avisos enormes nas bilheterias dos cinemas alertam que o uso da carteirinha só é possível acompanhado de outro documento que comprove o curso. Por um brevíssimo tempo houve essa exigência sim. Mas a prática foi deixada de lado faz tempo.

Época em que a UNE não era a UNENE, União Nacional dos Estudantes e Não-Estudantes

Época em que a UNE não era a UNEN-E, União Nacional dos Estudantes e Não-Estudantes

Em alguns lugares, porém, o uso do documento falso vem se tornando desnecessário. Clientes do Itaú pagam meia em alguns cinemas e no futebol. (Pobres) Assinantes da Claro (que é merda – obrigado, Mike Patton) têm desconto de 50% no Cinemark. Mesmo caso da Vivo nos cinemas do Shopping da Gávea e dos clientes do Unibanco no Arteplex.

Empresas que batizam casas de show também poderiam seguir o caminho em vez de dar descontos mesquinhos variando entre 20% e 30%. A Fundição Progresso, casa de shows do Rio, escancara. Basta levar um quilo de alimento para pagar “metade”do ingresso.

Um projeto do Senado limita a cota de 40% de ingressos para meia-entrada e cria um órgão que fiscalizaria as entidades estudantis. Depois disso, será que o preço da inteira vai cair pela metade? Usando Nelson Ned e Madonna como exemplos, Ricardo Chantilly, diretor da Abeart (Associação Brasileira de Empresários Artísticos), garante que sim.

Isso ajudaria a me livrar da dependência da carteirinha. Mas por enquanto esse argumento é tão sólido quanto um…  chantily!

Leia mais

CE aprova meia-entrada para estudantes e idosos com cota de 40% dos ingressos

Anúncios

145 ideias sobre “Eu, V., 33 anos, portador de carteirinha falsa de estudante

  1. SUH

    OI EU PRECISO DE 3 CARTEIRA DE ESTUDANTE MAIS NÃO SOU ESTUDANTE!! TEM COMO ARRANJA?? E também quero saber se é totalmente segura,paga meia em ingressos? se for possível entre entre em contato por favor no meu email!!

    Resposta
    1. roro

      amanda vc é tão otaria que carteira de estudantes falsa é crime e mais de tres pessoas é formação de quadrilha cuidado com q ue vc escreve ta bom

      Resposta
  2. Fabricio

    Caraca, escreve bem a vera. Boa estória, seria bom conscientizar os políticos a regulamentarem essas atuações de fabricantes de carteirinhas a fim do “preço” real dos eventos for realmente a metade do preço.

    Resposta
  3. roro

    ae galera vc são tão otarios que carteira de estudantes falsa é crime e mais de tres pessoas é formação de quadrilha cuidado com que escreve ta bom seus bobões

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s