Rio 2016. Fiscalizar pra quê?

Faz uma semana que o Rio foi escolhido para ser sede da Olimpíada de 2016. Eu, como jornalista esportivo (bendita vírgula que evita o homossexualismo a homossexualidade), vibrei. Porém, ao mesmo tempo em que comemorava, me preocupava com as inevitáveis mutretas olímpicas. Ah sim, mas para que tudo corra direitinho, basta fiscalizar, dizem. Só que fiscalizar demanda, dentre outras coisas, tempo. Quem eram os fiscais do Sarney em 1986? Donas de casa desocupadas! E ter acesso às contas públicas não é como conferir preços no supermercado.

Ah sim, temos a imprensa e o Tribunal de Contas da União, salientam. Bom, a primeira, nesse começo de caminhada, já levou uma rasteira. Esta semana, um jornal publicaria uma matéria sobre o caixa 2 em um dos “legados” do Pan. Só que o dono do veículo achou a matéria tããão 2007 e após receber um telefonema preferiu colocar no lugar a ameaça de bomba nos trens da Espanha, derrotada no pleito olímpico. Assim esses galegos vão ver que não tinham mesmo como ganhar da gente.

extra

Ah sim, o jornal mencionado não é este

update: aos amiguinhos e amiguinhas recomendo a leitura do livro “Os senhores dos anéis” (é no plural, não a trilogia gay do Tolkien). Está esgotado. Por isso, procure no sebo ou na biblioteca mais próxima da sua casa.

update 2 – parece que não tinham o telefone do correio braziliense, que mandou tudo que o jornal referido não conseguiu.

Anúncios

7 ideias sobre “Rio 2016. Fiscalizar pra quê?

  1. Leonardo

    Cara, o Brasil tá em um ponto em que o máximo que a gente pode fazer é rezar pra que tenham poucas mutretas. Tipo, superfatura mas pega leve. É um discurso bem derrotista, mas é assim que é. “Mas você tem que correr atrás dos seus direitos”, vão dizer os radicais xiitas de grêmios estudantis. E eu lá tenho tempo pra isso? Eu trabalho pra pagar a faculdade e faço faculdade pra trabalhar, não dá tempo de se vestir de branco e fazer passeata em Copacabana.

    Resposta
  2. Carla

    ”Faz uma semana que o Rio foi escolhido para ser sede da Olimpíada de 2016. Eu, como jornalista esportivo (bendita vírgula que evita o homossexualismo)”

    parei aqui. homofobia imbecil é para… imbecis.
    o correto é “homossexualidade”. e você não precisa ser um gay para respeitar um.

    Resposta
  3. vela Autor do post

    poxa, carla, imagina se vc lesse “Os senhores dos anéis” (é no plural, não a trilogia gay do Tolkien)”. assim vc me faz sentir um danilo gentili. tanto no preconceito qto na piada sem graça.

    Resposta
  4. Luís Carlos Placebo

    Que coisa mais PATÉTICA essa patrulha do politicamente correto. “Não se diz ‘homossexualismo’, é ‘homossexualidade’; o certo não é ‘homossexual’, é ‘homoerótico’ yadda yadda”, sim sim, eliminaremos todo o preconceito do mundo apenas fazendo uso de eufemismos e neologismos.

    E quanto ao texto, vai ter roubalheira com ou sem olimpíada, copa e o escambau. E o máximo que nego vai fiscalizar é se o Gagliasso almoçou ontem, onde foi, e com quem, só assistindo ao TV Fama.

    Resposta
  5. Marcelo Bragança

    Acho que não é nem questão de politicamente correto ou não. Acho que foi certa a observação da moça, complementaria para conhecimento:

    O termo homossexualidade (sufixo “dade” = modo de ser) é diferente do homossexualismo (sufixo “ismo” = doença em Medicina)

    Mas essa parada de colocar isso gratuitamente é muito “14 anos” ou vestígios enrustidos? Desconfio que sim 😉

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s